Bem vindo ao Clã do Whisky!
Clã do Whisky
Imigrantes Bebidas

Mais de 100 rótulos de whiskies diferentes
Degustação e sabores do whisky

Degustando uísque

Para obtermos os sabores mais profundos do uísque o ideal é que se faça a degustação de forma correta

Assim você descobre o Aroma, sabores, aspecto, e mais...

Degustação

Ao degustar um uísque, use um copo limpo para cada dose e tome água entre uma degustação e outra para limpar o palato

Aspecto observe a cor do uísque. Faça movimentos circulares para mexer o spirit e note as “lágrimas” que escorrem pelo interior do copo. Se elas descerem devagar e forem espessas, a bebida é encorpada. Se as lágrimas forem finas e deslizarem depressa, sugerem uma textura mais fina.

Aroma mexa o líquido e cheire. Observe os primeiros efeitos físicos (se houver algum)-formigamento, gosto amargo, aquecimento, resfriamento. Adicione um pouco de água e repita o processo.

Paladar Pode-se provar o uísque puro, mais suas características são mais apreciadas depois de se acrescentar um pouco de água à bebida. Observe a textura-uniforme, oleosa, macia, seca, amarga, e assim por diante. Em seguida, note o equilíbrio dos quatro sabores primários: o doce, amargo, ácido, salgado. O sabor como um todo faz você lembrar alguma coisa? Quanto tempo dura o final? Ele deixa um gosto agradável na boca?

Desenvolvimento Depois de cerca de 10 minutos, cheire e prove o uísque de novo para conferir se houve alguma transformação.

 

Sabores

Uísque deve ter aroma e gosto de uísque. Porém, ao apreciarmos a bebida ao máximo, vamos além dessa definição simples: isolamos os aromas e sabores e identificamos o que eles lembram. Conheça alguns dos principais grupos de sabor

De cereais 

Como você deve imaginar, este sabor vem do grão. Você pode senti-lo em uísques como o knockando, o tullibardine e o McDowell’s.

Lembram: biscoitos, cereais matinais, mingau de aveia, farelo de trigo, couro novo, extrato de malte, milho triturado

Frutados

Os sabores frescos e frutados se desenvolvem na bebida durante o processo de fermentação e destilação. Sabores de frutas secas e cozidas vêm da madeira onde o uísque é maturado.

Lembram: Frutas frescas (maça, pêra e pêssego) frutas cítricas (laranja, limão, e tangerina) frutas tropicais (abacaxi, lichia, e banana) frutas secas (passas, frutas cristalizadas, figos, ameixa seca e bolo de frutas) compotas de frutas, doces cozidos, solventes (removedores de esmalte)

Florais

Os malts das terras baixas da Escócia são exemplos perfeitos de uísques florais.

O sabor combina bem com os uísques aperitivos

Lembram: floricultura, flores perfumadas, grama, perfumes artificiais.

Defumados

Os maltes turfosos originam os uísques com os sabores defumados mais acentuados.

Um exemplo são os maltes de Yslay.

Lembram: carne, peixe e queijo defumados, gravetos chamuscados, fogueiras, folhas queimadas, fumaça de turfa, tabaco, fuligem, carvão, alcatrão, creosoto.

Os uísques escoceses, reconhecidos mundialmente pela sua qualidade, seguem uma série de procedimentos de produção que garantem suas características peculiares. Entre os procedimentos típicos da produção de um uísque escocês está o uso do peat ou turfa (não confundir com trufas) como combustível nos fornos de secagem dos grãos maltados que serão utilizados na produção do uísque.
 A turfa é um torrão de material orgânico retirado do solo milenar da Escócia. Durante milhões de anos, plantas parcialmente carbonizadas foram se sobrepondo em camadas umas sobre as outras, exercendo pressão nas camadas inferiores e liberando material orgânico. Seu uso durante o processo de secagem e defumação dos maltes acrescenta ao uísque um característico aroma defumado com notas terrosas.

Segundo Richard Jones, autor de um dos capítulos do livro Whiskey - The Definitive World Guide (Dorling Kindersley, 2005), organizado pelo crítico britânico Michael Jackson, a turfa ocupa 12 por cento do território escocês. Embora o uso de turfa durante o processo de secagem do malte tenha diminuído nas últimas décadas do século 20, Jones aponta que, nos últimos anos, o crescente interesse pelos uísques de maltes mais sofisticados entre os consumidores provocou um retorno desta matéria prima aos fornos de secagem.

Medicinais

O travo medicinal não agrada a todos, Mas as pessoas que apreciam seu paladar gostam muito dele e preferem os maltes de Yslay.

Lembram: bandagens, gesso, hospitais, anti-séptico bucal, sabão de alcatrão, iodo.

Amadeirado

O barril interfere em dose dupla.

A primeira influência no sabor está nas notas amadeiradas encontradas em alguns produtos.

Lembram: madeira virgem, (seiva, pinheiro, casca de árvore, carvalho), madeira perfumada, (sândalo, cedro, caixas de charutos), raspas de lápis, serragem.

Wood Extractive

A segunda influência do barril vem na forma vanilina e tânico, presentes na madeira. A vanilina é particularmente forte no carvalho americano e todos os bourbons têm notas desse sabor. O carvalho europeu é mais rico em tânico, trazendo influências de especiarias e vinho.

Lembram: baunilha (essência e vagem de baunilha, sorvete, pudim, mistura para bolo), coco, (coco seco, torjo, óleo de bronzear) caramelo (bala de leite, calda e algodão doce) mel, especiarias (noz-moscada, cravo da índia, canela e gengibre) vinho (xerez, suco de ameixa seca, vinho do porto, rum)

Oleosos

Os spirits mais pesados tendem a ter um caráter oleoso. Isso também caracteriza uísques irlandeses purê pot still.

Lembram: manteiga, gordura, creme, crème brûlée, óleo lubrificante, banha (assadeiras) são sem perfume, queijo, cera para couro, cera para mobília.

Sulfúreos

Notas sutis sulfurinas podem ser encontradas em grandes uísques, como o Aberlour a`bunadh e o Macalan

Lembram: borracha, fósforos riscados, levedura, vegetais cozidos.

Fonte: O livro do whisky




Conheça Também:

Imigrantes Bebidas
Adega do Vinho
Vodkas.com.br
cervejanacionaleimportada.com.br
Bebidaebebidas.com.br
Alambique da Cachaça
Absintos.com.br
3800146